01 nov 2018

Protocolo P4-14 promove maior taxa de prenhez em vacas de corte em anestro

Os benefícios da Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) já estão bem estabelecidos na pecuária de corte, com a antecipação da concepção e consequente redução do intervalo entre partos – traduzido em aumento da produção de bezerros. Porém, algumas categorias ainda representam um grande desafio pela dificuldade em emprenhar, principalmente no início da estação de monta. Vacas recém-paridas apresentam a condição de anestro, que é uma dormência reprodutiva fisiológica causada principalmente por restrição nutricional e também pela própria presença do bezerro – essa condição pode levar a menores taxas de prenhez.

De maneira geral, cerca de 80% das vacas de corte paridas que entram no programa de IATF da propriedade estão em anestro, o que pode prejudicar os resultados reprodutivos. Portanto, a Ourofino vem estudando os efeitos da suplementação com progesterona injetável de longa ação (Sincrogest Injetável) 4 dias após a inseminação na tentativa de se aumentar a concepção dessas fêmeas em desafio – a ideia seria fornecer uma maior concentração de progesterona após a fecundação, o que melhoraria o crescimento do concepto e facilitaria a manutenção inicial da gestação.

A diferença do protocolo P4-14 para o tradicional seria a aplicação de 1mL de Sincrogest Injetável 4 dias após a inseminação, segundo o esquema abaixo:

Figura 1: esquema do protocolo P4-14 da Ourofino Saúde Animal.

 

Diversos trabalhos foram realizados para comprovar a eficácia do protocolo P4-14, traduzida em aumento de prenhez em lotes de vacas paridas. Na tabela abaixo, é possível observar alguns resultados obtidos e o incremento observado na concepção de fêmeas paridas:

Tabela 1.: estudos e dados de campo com os resultados do protocolo P4-14.

Outro ponto importante que vem sendo revelado pelas pesquisas é que realmente o Sincrogest Injetável, aplicado 4 dias após a IATF, parece atuar justamente na perda gestacional precoce, diminuindo assim a quantidade de fêmeas que estão prenhes no diagnóstico precoce por ultrassonografia (realizado cerca de 30 dias pós-IA) e perdem essa gestação até os 60 dias pós-inseminação. Tais resultados estão descritos na tabela abaixo, adaptada de um estudo conduzido na UFRRJ:

Tabela 2: adaptado de Couto, S.B. et al. SBTE 2017.

Vale salientar que, em animais de corte, a dose de Sincrogest Injetável para o protocolo P4-14 é de 1mL, devendo ser administrada 4 dias após a IATF. O aumento da dose ou alteração do momento da aplicação podem não resultar em aumento da taxa de concepção. De forma resumida, o protocolo de IATF P4-14 para vacas de corte paridas já é uma realidade, podendo ser utilizado para incrementar a fertilidade de fêmeas dessa categoria e consequentemente aumentar a eficiência reprodutiva e produtiva da propriedade.

 

Veja também:

Sincrodiol

Sincrocio

SincroCP

SincroeCG

Resultados com SincroeCG

 

Bruno Gonzalez de Freitas e Bruna Martins Guerreiro

Especialistas técnicos em saúde animal na Ourofino Saúde Animal

Tags


Deixe o seu comentário