Uso de Medicamentos no Esporte Equestre

27 jul 2015

Uso de Medicamentos no Esporte Equestre

Este mês a Ourofino este presente em dois grandes eventos do mundo equestre. A 34ª Exposição Nacional do Cavalo Mangalarga Marchador, em Belo Horizonte, e o 38º Campeonato Nacional da Raça Quarto de Milha, realizado em Avaré.  Estes dois eventos zelam pelo bem estar do animal, pois, dentre outras peculiaridades, possuem o exame antidoping durante a competição.

Doping é qualquer substância proibida pelo regulamento desportivo, que tenha a finalidade de melhorar o desempenho físico ou mental do atleta. Também é considerado doping o uso de substâncias que disfarçam ou “mascaram” outras substâncias que são consideradas doping.  Vale ressaltar que o doping é proibido porque traz prejuízos à saúde do animal e trata-se de uma conduta antiética, visto que traz vantagem competitiva frente aos concorrentes.

O controle do doping é feito por meio dos exames antidoping. O procedimento inicial ocorre ao final de cada competição, onde os animais vencedores ou animais sorteados são acompanhados por um fiscal até uma baia para a coleta do material biológico. A urina é o material utilizado com maior frequência pela facilidade de coleta e por ser rica em substâncias químicas e seus metabólitos. No link a seguir, é possível observar todas as substâncias proibidas e controladas pela FEI (Federação Equestre Internacional), ou seja, não podem ser encontradas ou tem limite máximo de detecção na urina:https://www.fei.org/system/files/2015%20Equine%20Prohibited%20S...nces%20List.pdf. O competidor deve estar atento também ao tempo de detecção do fármaco. É importante saber, por exemplo, até quanto tempo antes da competição é permitido o uso de um anti-inflamatório para que seu uso não seja acusado no exame laboratorial. A FEI também disponibiliza um guia no link: http://www.fei.org/system/files/FEI_detection_times_lab_2014.pdf

Criadores ou treinadores que participam dos esportes equestres devem sempre estar atualizados para evitar o uso acidental de medicações que possam ocasionar uma infração na regra de sua Associação. A informação também impede que as más condutas aconteçam. É preciso ressaltar que o uso indevido de alguns medicamentos em animais em competição está relacionado a um perigo para a saúde do equino.

É importante fazer uma análise criteriosa sobre os valores do verdadeiro campeão, aquele que se dedicou a rotina de treinamento, investiu em genética, alimentação balanceada, sanidade e bem estar dos animais, preservando acima de tudo, sua saúde. 

Raquel Albernaz

Especialista Técnica Ourofino Saúde Animal

Tags