Botulismo, o que é e como acontece essa doença

24 ago 2017

Botulismo, o que é e como acontece essa doença

Recentemente vivenciamos um dos casos mais graves que a pecuária de corte viu nos últimos tempos, um surto de botulismo que aconteceu no estado do Mato Grosso do Sul. No caso morreram aproximadamente 1100 bovinos na fase de terminação, prontos para serem abatidos. Essas mortes resultaram no prejuízo estimado em 2 milhões de reais. O que é essa doença que subitamente leva o animal a óbito? Por que ocorre? Ela tem solução?

Primeiramente o que precisamos entender é que o botulismo é um tipo de doença categorizada como clostridiose, ou seja, originada de uma bactéria do gênero Clostridium. Algumas informações básicas que precisamos saber sobre o Clostridium que causa o botulismo é inicialmente o nome da bactéria: Clostridium botulinum. Sua característica ambiental é a anaerobiose e a formação de esporos, o que lhe confere forte resistência ambiental. O componente que causa a doença é a toxina produzida pela bactéria quando a mesma se encontra no ambiente anaeróbico. O fator desencadeador dela é a ingestão da toxina que pode estar presente tanto no alimento quanto na água.

As fontes de infecção desta enfermidade estão relacionadas com situações como animais que morrem perto de aguadas, no pasto ou até mesmo animais silvestres que morrem em locais como dentro de silos onde são armazenados o alimento dos bovinos. A relação com a osteofagia observada em bovinos mantidos em áreas deficientes em fósforo, sem a adequada suplementação mineral, também são fatores predisponentes. Todos esses pontos são críticos e devem ser constantemente observados.

O C. botulinum produz diversos tipos de toxinas, são elas A, B, C, D, E e F. Todas podem provocar flacidez muscular, porém cada uma delas afeta espécies animais diferentes. As toxinas botulínicas de importância para os bovinos são a C e D. Após o animal ingerir a toxina botulínica em quantidades significativas para que ocorra a intoxicação, elas são absorvidas pela mucosa intestinal, consequentemente caem na circulação e desencadeiam um quadro de paralisia flácida.

O botulismo é uma doença que provoca a morte rápida do animal e, quando ocorre, acomete em forma de surtos um grande número de animais do rebanho. Portanto, é primordial realizar a vacinação para prevenir essa doença. Utilizar uma vacina de eficácia comprovada é fundamental para estimular o sistema imune do animal a produzir a quantidade de anticorpos suficientes para protegê-lo caso ocorra um surto na propriedade. A vacina indicada pela Ourofino é a Ourovac Poli BT, ela é uma vacina anticlostridial conjugada, protege contra as principais clostridioses inclusive o botulismo. A dose é 5 mL por animal e o adjuvante é o hidróxido de alumínio (não provoca reação local). As informações sobre a composição da vacina e os protocolos recomendados estão abaixo:

 

 

Fonte: IStock

Por Marcel Onizuka (especialista técnico) e Thais Rocha (estagiária Departamento Técnico)

Tags