Saúde preventiva dos cavalos atletas

20 abr 2015

Saúde preventiva dos cavalos atletas

Entre os dias 23 e 25 de abril, a  7ª edição do Simcav – Simpósio Internacional do Cavalo Atleta, deve reunir 300 participantes, entre professores pesquisadores, profissionais e estudantes de graduação, mestrandos e doutorandos em Medicina Veterinária e Zootecnia. Participarão também especialistas das Américas Latina e do Norte e da Europa na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte. Segundo o professor da Escola de Veterinária da UFMG, Geraldo Eleno, um dos coordenadores do evento, a abordagem diferencial nesta edição do Simcav é a discussão sobre sanidade e prevenção de afecções, o manejo adequado para que os animais não adoeçam, o que não exclui as temáticas sobre tratamentos clínicos e cirúrgicos.

“A grande questão é saber controlar os desafios relacionados ao estresse. É preciso que o médico veterinário monitore e module as inflamações decorrentes do esforço sem que o animal desenvolva patologias”, explica. A análise e os cuidados são individualizados, variando de acordo com características do próprio indivíduo, raça, idade e o tipo de esporte praticado.

A Ourofino Saúde Animal é patrocinadora do evento. Para a diretora da Linha Equinos, Silvia Tarumoto, incentivar a realização de simpósios como o Simcav é de extrema importância para a atualização dos profissionais. “É a reunião de grandes nomes do meio equestre de diferentes países em um só lugar. Além de mostrar nossas soluções para os participantes, nós também ficamos antenados às novas tendências de pesquisa, trocamos experiências e, com todo esse conhecimento agregado, podemos oferecer produtos e serviços cada vez mais inovadores aos nossos clientes”, comenta.

 

Em pauta

De acordo com Eleno, estudos demonstram que há mais de 120 causas isoladas para as cólicas equinas, entre elas, privação de água, estresse devido ao transporte e alimentação de má qualidade.

“Na natureza, o equino não sente o vazio gástrico, porque passa aproximadamente três quartos da vida comendo. O cavalo atleta precisa se adaptar e vive em situações que podem gerar estresse além de seu condicionamento. Se esse distresse não é devidamente controlado, ele, através de neuro-hormônios, ameaça e pode comprometer o funcionamento gastrointestinal, resultando em cólicas, o que pode impedir que façam as competições”, explica.

De acordo com a especialista em equinos da Ourofino Saúde Animal, Raquel Albernaz, o cavalo, quando está com cólica, muda o seu comportamento ao sentir desconforto. Ele raspa o chão, fica inquieto, olha para o flanco, rola e bate continuamente na água sem bebê-la.

“O tratamento da cólica deve ser sempre encarado com seriedade e respeito pelo animal. O Desflan da Ourofino Saúde Animal se consagra por sua prolongada e potente analgesia visceral, além da atividade antiendotoxêmica”, explica.

Saiba mais sobre a programação do Simcav em: www.simcavufmg.wordpress.com.

Tags