A importância do controle da verminose na produção bovina

06 set 2016

A importância do controle da verminose na produção bovina

Atualmente, a bovinocultura de corte destaca-se como um dos principais segmentos econômicos do agronegócio brasileiro. A quantificação do abate dos bovinos no primeiro trimestre de 2016 mostrou que foram abatidos 7,29 milhões de bovinos, e o peso médio da carcaça desses animais foi de 246,1 kg, 8,6 kg a mais que no mesmo período do ano anterior, sendo o crescimento de 3,6% impulsionado pelo maior número de machos abatidos (IBGE, 2016).

Este total de bovinos abatidos representou uma produção de 1,79 milhões de toneladas de carcaças, e destas, 287 mil toneladas foram destinadas para exportação na forma in natura para 76 destinos diferentes. Além de todo esse volume de produção, o valor da arroba atingiu em março de 2016 o recorde histórico desde junho de 1997, chegando à casa dos R$157,98 (IBGE, 2016).

Apesar dos expressivos números apresentados, os objetivos para a pecuária de corte ainda são arrojados. Aumentar o volume de produção e consolidar os mercados internacionais são as metas, e para isso acontecer, uma série de critérios devem ser obedecidos.

Para manter os níveis de produção em constante crescimento e assegurar a segurança alimentar dos consumidores da carne brasileira, duas premissas devem ser mantidas. A primeira é assegurar a sanidade animal, tanto das doenças que oferecem riscos ao ser humano, assim como as doenças que não são zoonoses, mas que podem reduzir os índices de produção. A segunda envolve os cuidados com os resíduos de medicamentos na carne.

Das doenças que podem interferir na produtividade animal, a verminose ocupa uma das principais posições, pois devido ao seu caráter subclínico, raramente é detectada no rebanho, não sendo controlada de maneira adequada. Segundo Grisi et al. (2014) os prejuízos em perda de produção podem chegar a 7 bilhões de dólares/ano.

A questão do resíduo alimentar vem sendo fortemente trabalhada pela indústria e a busca por soluções que ofereçam o máximo de segurança ao consumidor do produto final é uma preocupação inerente às empresas.

Assim, o desenvolvimento de produtos que ofereçam eficácia no controle dessas doenças que interferem na produção, como baixos ou praticamente inexistentes níveis de resíduos, foi uma das razões para a Ourofino Saúde Animal lançar ao mercado o Voss Performa, um endectocida composto de eprinomectina na concentração 1% que tem excelente atividade anti-helmíntica, além do período de carência de apenas oito dias para o abate dos animais.

Para o controle das verminoses em bovinos de corte, principalmente na fase de terminação, pode ser realizado o tratamento preventivo com o Voss Performa na dose 1 ml/50 Kg. Essa ferramenta compõe o programa sanitário da fazenda, oferecendo alta eficácia no controle de verminoses e flexibilidade de tempo para encaminhar os bovinos para abate.

 

REFERENCIAS BIBLIOGÁFICAS

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produção da pecuária municipal [online] 2016. [cited 2016 ago 26]. Available from: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores/agropecuaria/producaoagropecuaria/abate-leite-couro-ovos_201601_publ_completa.pdf

GRISI, L.; LEITE, R. C.; MARTINS, J. R. S.; BARROS, T. M.; ANDREOTTI, R.; CANÇADO, P. H. D.; LÉON, A. A. P.; PEREIRA, J. B.; VILELA, H. S. Ressessment of the potential economic impacto f cattle parasites in Brazil. Braz. J. Vet. Parasitol. Jaboticabal, v. 23, n. 2, p. 150-156, abr-jun. 2014.

Gabriela Dalmaso, estagiária do departamento técnico, e Marcel Onizuka, especialista técnico na Ourofino Saúde Animal

Tags