Folículo pré-ovulatório e fertilidade em vacas

15 jun 2015

Folículo pré-ovulatório e fertilidade em vacas

Conforme mencionado no Blog intitulado “IATF: protocolos pró-fertilidade” várias premissas são importantes de serem respeitadas para se melhorar a eficiência do protocolo de IATF seja ele realizado em vacas de corte ou leite. Um dos pontos de grande importância dentro do protocolo é otimizar o tamanho do folículo pré-ovulatório que está intimamente associado com a probabilidade de concepção (Sá Filho et al., 2010; Pereira et al., 2013).

O tamanho do folículo está positivamente associado com a sua capacidade de produção de estradiol que é o hormônio responsável pela manifestação do cio. Interessantemente, mesmo em programas de IATF vacas que apresentam cio após a remoção do dispositivo de progesterona e antes da IA apresentam melhores resultados de concepção (Sá Filho et al., 2011). Um recente estudo realizado com novilhas de corte mostrou que as novilhas que apresentaram cio antes do momento da IATF apresentavam um embrião de melhor qualidade e em um estágio mais avançado do que as novilhas que não apresentaram cio (Larimore et al., 2015). Como o estradiol é o hormônio que desencadeia a cascata de ovulação é possível que maiores concentrações deste hormônio promovam uma maturação oocitária de melhor qualidade.

Por outro lado, a qualidade do ambiente uterino também é associada com as concentrações de estradiol e pode ser um dos mecanismos que justifica a melhor taxa de concepção naqueles animais que manifestam cio antes da IA. Outro trabalho recentemente publicado mostra que vacas de corte que recebem um protocolo de IATF e que ovulam um folículo de maior diâmetro apresentam maior atividade uterina antioxidante (Ramos et al., 2015) o que pode estar associado ao ambiente uterino de melhor qualidade para o desenvolvimento inicial do concepto.

Desta forma, protocolos de IATF que otimizem o tamanho do folículo pré-ovulatário podem proporcionar um melhor ambiente uterino e o desenvolvimento de um embrião de melhor qualidade levando a melhores taxas de concepção.

 

Referências:

Larimore, E. L., et al. "Influence of estrus at fixed-time artificial insemination on early embryonic development in beef cattle." Journal of Animal Science (2015).

Pereira M.H. Timed artificial insemination programs during the summer in lactating dairy cows: comparison of the 5-d Cosynch protocol with an estrogen/progesterone-based protocol. J Dairy Sci. (2013), v.96, 6904-6914.

Ramos, R.S. et al. The periovulatory endocrine milieu affects the uterine redox environment in beef cows. Reproductive Biology and Endocrinology (2015), v.13 (1), 39.

Sá Filho M.F. et al. Ovarian follicle diameter at timed insemination and estrous response influence likelihood of ovulation and pregnancy after estrous synchronization with progesterone or progestin-based protocols in suckled Bos indicus cows. Anim Reprod Sci. (2010), v.120, 23-30.

Sá Filho M.F. et al. Importance of estrus on pregnancy per insemination in suckled Bos indicus cows submitted to estradiol/ progesterone-based timed insemination protocols. Theriogenology (2011), v.76, 455-463.

Roney S. Ramos

Esp. Técnico Reprodução Animal Ourofino Saúde Animal

Tags