04 abr 2011

DAPP: Dermatite Alérgica a Picada de Pulga

A chegada do clima quente aumenta a preocupação com a proliferação de ectoparasitas tais como pulgas e carrapatos. Uma maior proliferação destes parasitas pode colocar a saúde de cães e gatos em risco uma vez que podem causar diversas enfermidades nesses animais sejam elas parasitárias, infecciosas e alérgicas. A Dermatite Alérgica a Picada de Pulga (DAPP) é uma enfermidade muito comum na rotina dermatológica de clínicas e hospitais veterinários. Quando as pulgas se alimentam de sangue no animal, sua saliva é injetada na pele. A saliva da pulga é a responsável por desencadear a reação de hipersensibilidade, pois nela existem vários componentes antigênicos (substâncias que estimulam a produção de anticorpos). Esse tipo de alergia é pouco observado em animais com idade inferior a seis meses. O sinal clínico mais observado nos animais acometidos é o prurido (coceira) com intensidade que vai de moderada à intensa. Ao se coçar, o animal acarreta o desenvolvimento de lesões secundárias tais como escoriações, feridas com secreção sanguinolenta e crostas. Nos locais de prurido o ato de coçar pode causar hipotricose (fase na pelagem) que evolui para alopecia (falta de pelo). Os locais mais afetados por esta dermatite são: cauda, ânus, região dorsal, coxas, abdômen e pescoço. A DAPP serve como porta de entrada para diversas infecções secundárias, tais como dermatite úmida água, seborréia e piodermite. Em casos crônicos observa-se hiperpigmentação nas regiões acometidas. Diferentes padrões de reação são observados nos gatos como dermatite miliar (lesões papulares generalizadas), alopecia bilateral simétrica ou lesões do Complexo Granuloma Eosinofílico Felino – CGEF (úlcera indolente, placa eosinofílica e granuloma eosinofílico). O diagnóstico da DAPP é baseado na história clínica do animal associado a achados clínicos característicos bem como a presença de pulgas e sujidades das mesmas. O diagnóstico pode ser confirmado através da realização de um teste intradérmico com antígenos da saliva de pulgas. O teste intradérmico em gatos não é muito confiável. É importante diagnóstico diferencial de doenças com sinais clínicos semelhantes tais como dermatites por Malassezia e hipersensibilidades alimentar, medicamentosa e a parasitas internos. No tratamento é frequente a prescrição de antibióticos para tratamento das infecções secundárias, corticosteróides são utilizados para alívio dos sinais clínicos. Além disso, é indispensável a realização de um programa de controle de ectoparasitas tanto no animal acometido, em outros animais que convivem com o mesmo e no ambiente. Por Mariana Diniz, Médica Veterinária e Assistente Técnica da Ourofino Saúde Animal.

None

None

Tags