13 nov 2018

Sincronize

A Ourofino Saúde Animal lançou nacionalmente a campanha Sincronize para promover o uso da Inseminação Artificial (IA) e da Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF). Atualmente apenas 12% das fêmeas bovinas em idade reprodutiva são inseminadas. Com a iniciativa, a meta da empresa é contribuir para que a prática atinja 25% do mercado nos próximos anos. A IATF é uma das principais biotecnologias de reprodução associada aos programas de manejo reprodutivo das propriedades brasileiras, mas o baixo índice de aplicação mostra o quanto a técnica ainda possui espaço para crescer e auxiliar a pecuária nacional a ser cada vez mais sustentável, produtiva e rentável.

“O Sincronize incentiva o uso da tecnologia por meio de materiais informativos, orientações no campo e parcerias com médicos-veterinários e empresas do setor”, explica Fábio Viotto, diretor de Marketing da Ourofino. “Afinal, a produtividade da fazenda é diretamente proporcional a uma boa eficiência reprodutiva. Sem IATF é impossível atingir esse resultado”, completa.

A Ourofino atua sob o propósito de reimaginar a saúde animal, com soluções e melhorias que promovem o desenvolvimento do cenário agro. Dessa forma, seus pilares estão embasados na ideia de envolver e colaborar com o setor, propor a inovação integrada e construir e nutrir relações com toda a cadeia produtiva. Essas posturas orientam a nova ação da empresa. A equipe comercial da Ourofino Saúde Animal será a principal representante do Sincronize. Os conteúdos incluem vídeos, folder com informações sobre a técnica e palestras sobre inseminação em propriedades rurais e eventos do setor. Os materiais também serão compartilhados com empresas e veterinários parceiros, como estratégia para fortalecer o mercado em médio e longo prazos.

Viotto ressalta que, independentemente do tamanho da propriedade e sua especialidade, de corte ou leite, a implementação da IATF e a capacitação de mão de obra para a prática são imprescindíveis para que a eficiência das fazendas seja cada vez maior. “Com a campanha, pretendemos que todos os produtores tenham acesso às informações sobre os benefícios que a técnica traz, assim como compreendam o valor do profissional especializado na área”, explica Fábio.

Como parte da iniciativa, a Ourofino oferece auxílio na capacitação da mão de obra para a prática da inseminação. As equipes das fazendas que desejarem iniciar a técnica terão o respaldo do time do Sincronize. Basta entrar em contato pelo telefone 0800 941 2000.

Resultados da IATF a campo

A Fazenda Santa Isabel, em Canabrava do Norte (MT), já utiliza a técnica de IATF há seis anos. Recentemente a fazenda começou a fazer melhoramento genético no rebanho. Com isso, a propriedade intensificou o manejo reprodutivo e desde a última estação passou a utilizar a Linha de Reprodução da Ourofino Saúde Animal. “Nós utilizamos o protocolo base da Ourofino e temos alcançado um resultado de 60% na taxa de prenhez na primeira IATF”, conta Danilo Dantas, médico-veterinário responsável pela reprodução do rebanho na fazenda. O pecuarista Valério Teles Pires Júnior comenta que a assistência técnica da Ourofino tanto para a reprodução como para sanidade é um grande diferencial na fazenda. “Os resultados com a Linha de Reprodução estão excelentes, a gente vem sentindo o aumento na taxa de prenhez. Além da reprodução a gente usa todos os produtos da Ourofino e a assistência técnica ajuda muito”, conta Valério Pires Júnior. O consultor comercial Gefferson Marcon explica que a Linha de Reprodução da Ourofino é completa e permite variedade de protocolos. “Possuímos diferentes alternativas de protocolos, que visam sempre aumentar as taxas de prenhez de cada categoria animal, utilizando desde Sincro eCG a Sincroforte (GnRH) durante o protocolo de IATF, bem como o Sincrogest Injetável (Progesterona) quatro dias após a IATF”.

Valério Teles Pires Júnior pecuarista Fazenda Santa Isabel  em Canabrava do Norte MT

 

Inseminação ou monta natural?

Usar Inseminação Artificial, Inseminação Artificial em Tempo Fixo ou monta natural divide opiniões. A reprodução com touros ainda é a mais utilizada no Brasil, porém é importante que o pecuarista adquira animais com exame andrológico e sanidade em dia. Além disso, é necessário colocar na conta o custo de manutenção desses animais na propriedade, como a nutrição e o espaço utilizado.

É importante destacar que no manejo reprodutivo com monta natural existe uma proporção de touro/vaca que é determinante para o resultado. O ideal é que a fazenda trabalhe com a proporção de um touro para 25 a 30 vacas. Independente se o foco é melhorar geneticamente o rebanho ou a produção de carne, a recomendação dos especialistas é adquirir touros avaliados. Na modalidade de Inseminação Artificial (IA), a fêmea pode ser inseminada de forma mecânica, ou seja, o sêmen é depositado com o uso de aplicador no útero do animal. A técnica proporciona a produtores de todos os níveis e rebanhos o acesso a doses de sêmen de touros melhoradores sem a necessidade de ter custo fixo de manutenção dos animais na fazenda.

A dificuldade na inseminação convencional consiste na observação de cio das fêmeas, o que exige tempo e olho treinado. Em média, apenas 50% dos cios são detectados, mesmo quando as vacas são observadas cuidadosamente durante as primeiras horas da manhã, ao entardecer e em intervalos de quatro a cinco horas durante o dia. Já a Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) consiste em um protocolo no qual é possível sincronizar o cio das fêmeas e inseminar com dia e hora marcados.

Entre os benefícios diretos da técnica estão: estabelecer um período de estação de monta fixo na fazenda; concentrar os nascimentos na melhor época do ano; otimizar o melhoramento genético do rebanho. Além disso, o uso da técnica pode ajudar a controlar doenças reprodutivas, possibilita o cruzamento entre raças, aumenta o número de descendentes de um reprodutor, padroniza o rebanho e reduz o intervalo entre partos. Independente da técnica reprodutiva a ser escolhida, todas têm um fator preponderante: a mão de obra qualificada. Portanto é indispensável contar com a ajuda de médicos-veterinários especialistas no assunto, tanto para estabelecer o protocolo ideal de acordo com a realidade da fazenda, quanto para capacitar a equipe que maneja os animais.

Checklist da estação de monta

Chegou o dia de iniciar a reprodução do rebanho, tudo o que for feito aqui vai determinar a eficiência da propriedade. As fêmeas já estão no curral e a equipe da fazenda e o veterinário já estão a postos. O trabalho será intenso e deve ser feito com muita atenção e organização. Para ajudar a não deixar nada faltar na hora do manejo de reprodução tenha sempre a mão um checklist com tudo que será necessário.

Confira a lista que preparamos abaixo:

  • Linha de Reprodução da Ourofino Saúde Animal
  • Sincrogest Injetável (Progesterona)
  • Sincrogest (Dispositivo intravaginal de progesterona)
  • Sincrodiol (Estrógeno)
  • Sincrocio (Prostaglandina)
  • Sincro eCG (Gonadotrofina coriônica equina)
  • SincroCP (Cipionato de Estradiol)
  • Sincroforte (GnRH)

Checklist

Dia 0:

  • Aplicador de implante
  • Seringas (de 3 ou 5mL)
  • Agulhas (40×12)
  • Luvas descartáveis de procedimento
  • Luvas de palpação
  • Planilha de controle dos animais
  • Caneta
  • Prancheta
  • Desinfetante CB 30 TA
  • Papel toalha
  • Bastão marcador ou tinta
  • Balde com água 

Retirada do implante

  • Balde com água
  •  Desinfetante CB 30 TA
  • Agulhas (40×12)
  • Seringas (de 3 ou 5mL)
  • Luvas descartáveis de procedimento
  •  Luvas de palpação
  • Planilha de controle dos animais
  • Caneta
  • Prancheta
  • Bastão marcador ou tinta
  • Isopor
  • Gelo reciclável

Checklist da inseminação:

  • Aplicador de sêmen
  • Bainha
  • Pano de campo
  • Luvas de palpação
  • Luva de procedimento
  • Botijão com sêmen
  • Descongelador de sêmen
  •  Termômetro
  • Papel toalha
  • Pinça
  • Tesoura ou cortador de palhetas
  • Planilha de controle dos animais
  • Caneta
  • Lista dos animais
  • Garrafa térmica com água quente caso acabe a energia

Tags


Deixe o seu comentário