14 jan 2019

Perfil: Jairo Machado Filho

A Ourofino Saúde Animal sabe que o agronegócio é um dos pilares mais relevantes para o desenvolvimento do nosso Brasil. O trabalho do produtor rural alimenta a nação e está presente em tudo ao nosso redor. Neste cenário, é importante reconhecer as vozes dos profissionais do campo, saber suas opiniões sobre este potencial trabalho que reflete também fora do país.

Para abrir este espaço na revista Ourofino em Campo, convidamos para uma conversa Jairo Machado Filho, do Nelore Vera Cruz, um dos pecuaristas mais relevantes do segmento no Vale do Araguaia, Mato Grosso. 

Ourofino - Qual é o trabalho realizado na fazenda Vera Cruz?

Jairo - Nossa propriedade fica em Barra do Garças, no Mato Grosso. Trabalhamos com ciclo completo na pecuária de corte. Há 26 anos sentimos a necessidade de produzir touros melhoradores. Começamos com um plantel PO (Puro de Origem) para atender a demanda interna, já o excedente disponibilizamos aos outros pecuaristas. Já estamos na décima edição do leilão Touros Nelore Vera Cruz.

 

Ourofino - Você investe em tecnologia?

Jairo - Investimos em primeiro lugar em equipe capacitada. Fazemos Transferência de Embrião (TE) para multiplicar nossa melhor genética, a Fertilização In Vitro (FIV) e fazemos a avaliação genômica para ter mais precisão nas informações dos nossos animais. Trabalhamos com os programas de melhoramento genético ANCP, PMGZ e Nelore Qualitas. Na sanidade investimos muito em manejos preventivos e controle estratégico de parasitas e nisso temos a parceria e o apoio da Ourofino Saúde Animal.  

 

Ourofino - Quais barreiras o pecuarista brasileiro precisa superar?

Jairo - A do uso de tecnologia. Muitas vezes o pecuarista só vai colher os resultados depois de três anos e então ele não vê o dinheiro indo pelo ralo por essa falta de investimento. Conheço produtor que não faz estação de monta, que acha que IATF não dá lucro ou que uma vermífugação bem feita e o investimento em sanidade não vão trazer resultados. Esse produtor está fadado a desaparecer do mercado. 

 

Ourofino - E qual foi o maior desafio do Nelore Vera Cruz?

Jairo - A genética. Usamos por muito tempo os grandes campeões nacionais achando que era o melhor. Com a vinda dos programas de melhoramento genético investimos radicalmente e mudamos completamente o rumo do nosso negócio. Passamos a identificar os animais superiores e a eliminar sem piedade os inferiores. Isso foi fundamental para o nosso negócio.

Tags


Newsletter

Cadastre seu e-mail e receba nossa newsletter.


Deixe o seu comentário