Notícias -  Mais praticidade para o produtor

25 nov 2015

Mais praticidade para o produtor

O produtor brasileiro está na reta final da campanha contra a febre aftosa. Em alguns estados, a vacinação acontece até o dia 15 de dezembro. Prevenir a doença é essencial para o bom desenvolvimento do rebanho nacional. O animal doente tem febre, perde apetite e consequentemente tem perda de peso, o crescimento é retardado e a eficiência reprodutiva menor, sem contar os impactos de possíveis embargos à exportação da carne nacional.

“A gravidade da aftosa não está apenas na mortalidade dos animais, mas também nos prejuízos econômicos, atingindo todos os pecuaristas, desde os pequenos até os grandes produtores”, explica o especialista técnico da Ourofino Saúde Animal, Thales Vechiato, que participa da edição ao vivo do programa de TV Ourofino em Campo desta sexta-feira (27/11).

O especialista dá dicas aos pecuaristas de todo o Brasil sobre a vacinação contra a febre aftosa e também como é possível aproveitar o manejo para deixar o protocolo de vacinas em dia e vermifugar o rebanho. “As clostridioses e as verminoses devem ser combatidas constantemente, por serem grandes desafios para o rebanho. Otimizar o manejo evita grandes estresses nos animais, faz o produtor ganhar tempo e facilita o trabalho da mão de obra na fazenda”, explica.

Como participar

O Ourofino em Campo é transmitido a partir das 11h30 (horário de Brasília) pelo Canal do Boi. O público pode participar com perguntas sobre o tema que podem ser enviadas pelo ourofinoemcampo@ourofino.com, pelo 0800 941 2000 ou com a #OurofinoEmCampo nas redes sociais.

Há cinco anos no ar o programa de TV da empresa Ourofino Saúde Animal apresenta o dia a dia do homem do campo com enfoque na pecuária. Aborda práticas fundamentais para o desenvolvimento do agronegócio brasileiro, como a produção de bovinos, aves, suínos e criação de equinos. O Ourofino em Campo é exibido de segunda a sexta-feira em dois horários: às 11h30 e às 17h50; e aos domingos às 9h30 (horários de Brasília). As reportagens e o programa na íntegra também podem ser vistos aqui.

Tags


Deixe o seu comentário