23 abr 2018

Verminoses e desafios parasitários em bovinos na fase de recria

A fase de recria representa um dos mais importantes pontos de partida para a lucratividade de uma fazenda. Todos os esforços com o trabalho reprodutivo iniciado nas matrizes – o protocolo de IATF, para obter as melhores taxas de concepção, prenhez e o índice de parição até a fase de desmama – pode ser desperdiçado se a taxa de desmama, com bezerros pesados e sadios estiver comprometida por problemas sanitários. De maneira geral, os bezerros nascem livres de parasitas, mas a partir do segundo mês de vida os desafios parasitários são muito intensos. Bezerros levam cerca de duas semanas para iniciarem a ingestão de alimentos além do leite, dessa forma a infecção por de larvas de helmintos é dependente da ingestão de água e pastagens contaminadas.

No início da infestação nos animais, os parasitas passam pelo período pré-patente e precisam desta etapa para estabelecer a infecção, adaptação, atividade parasitária e reprodutiva, produzindo ovos que sairão nas fezes após 2 a 3 semanas, como observado na maioria dos helmintos de importância econômica e sanitária para bovinos (Haemonchus sp., Cooperia sp. e Oesophagostomum sp. etc). No caso da verminose pulmonar por Dictyocaulus viviparus a patência é de 3 a 4 semanas, quando os animais começam a tossir e engolir larvas com a secreção pulmonar expelida, liberando-as nas fezes.

A vermifugação correta dos bezerros durante a recria é fundamental para garantir que todo o investimento com protocolos e sanidade já realizados na vacada e todos os cuidados sanitários durante a fase de cria, não se tornem um grande desperdício. O sucesso da boa vermifugação na fase de recria permite o melhor desempenho de ganho de peso ponderal, bezerros e bezerras mais pesados, precocidade sexual nas novilhas e maior disponibilidade de animais para o abate ou tourinhos para reprodução.

Gráfico 1. Média do ganho de peso (MGP) dos bovinos pertencentes aos grupos Master LP (ivermectina 4% longa ação) versus endectocida marca B (associação de ivermectina 2,25% com abamectina 1,25%). Fazenda Santa Carmem. Mirante do Paranapanema - SP. 2017.

Gráfico 2. Média do ganho de peso (MGP) dos bovinos pertencentes aos grupos Master LP (ivermectina 4% longa ação) versus endectocida marca C (ivermectina 3,5%). Fazenda Santa Carmem. Mirante do Paranapanema - SP. 2017.

Dessa forma podemos concluir que o controle dos parasitas internos e externos, através da vermifugação com Master LP, contribui para o melhor desempenho produtivo dos animais durante a recria.

Ingo Aron Sousa Mello

Gerente Técnico Saúde Animal

Tags


Deixe o seu comentário