01 nov 2018

Como manter a qualidade da silagem de milho e de cana-de-açúcar?

Um dos desafios da agropecuária é manter a alimentação de qualidade do gado durante o ano todo, ou seja, até mesmo nos períodos secos em que a produção de forrageiras é prejudicada. Nesse contexto, uma solução é a produção e o armazenamento de alimento, mantendo seus valores nutricionais, para suplementar a alimentação dos animais nesses períodos de oscilações climáticas. O volumoso mais comumente usado é o milho, mas outros tipos de forrageiras podem ser utilizados, como é o caso da cana-de-açúcar.

A planta de milho apresenta ótimas características para ensilagem e, por isso, leva a uma boa fermentação, pois tem grande quantidade de carboidratos solúveis disponíveis. Assim, as bactérias homoláticas conseguem fermentar estes carboidratos, produzindo ácido lático e reduzindo o pH de forma eficiente. No entanto, um dos obstáculos a ser superado na produção de silagem de milho é o momento da abertura do silo, em que ocorre entrada de oxigênio, com ativação do crescimento de fungos e leveduras. Estes microrganismos indesejáveis aproveitam as altas concentrações de ácido láctico, utilizando-o como substrato para sobreviver. Consequentemente, isso resulta em uma pior qualidade da ensilagem, piorando a estabilidade aeróbia, reduzindo os valores nutricionais, prejudicando a nutrição dos animais e causando prejuízos para o produtor.

A solução para esse problema é utilizar o Silosolve AS, que é um inoculante bacteriano que melhora a fermentação e a estabilidade aeróbia da silagem. Possui em sua composição o Lactobacillus buchneri que atua justamente impedindo que os fungos e leveduras indesejáveis consigam colonizar o silo, preservando o ácido láctico e, consequentemente, sua qualidade.

A cana-de-açúcar é muito produtiva, inclusive durante o período de inverno e seca, o que a torna excelente alternativa para produção de silagem. No entanto, também apresenta obstáculos em sua produção que precisam ser superados. Diferente do milho, a colonização por fungos e leveduras ocorre durante a fermentação e não somente após a abertura do silo.

Os fungos e leveduras indesejados que colonizam a silagem de cana utilizam o açúcar como substrato para fermentação e como resultado tem-se a produção do etanol, o que não é desejado para a produção de silagem, pois ocasiona perda de matéria seca e, consequentemente, prejuízo ao produtor.

A solução para esse caso também é o uso de um inoculante capaz de impedir a formação de etanol, o Silosolve AS. Ao inocular no silo o Lactobacillus buchneri, presente no Silosolve AS, a produção de etanol é reduzida, pois esse microrganismo produz ácido acético que atua na inibição de leveduras produtoras de etanol no silo . Dessa forma, a silagem é preservada, sem que ocorra perda de matéria seca e mantendo sua qualidade.

Portanto, a utilização de silagens para suplementar a alimentação do gado nos períodos de seca é uma grande estratégia quando associada a técnicas e soluções que resultem na produção de uma silagem de alta qualidade, com alto valor nutritivo e pequenas taxas de perdas, ajudando na produtividade dos animais e lucro para o produtor.

Janielen da Silva

Analista técnica em saúde animal na Ourofino Saúde Animal

Tags


Deixe o seu comentário