14 fev 2019

Escolha o inoculante ideal para a silagem

A preservação do valor nutritivo da silagem depende da manutenção de um ambiente em anaerobiose durante a fase de fermentação e armazenamento, assim como a estabilidade aeróbia durante a fase de fornecimento da silagem aos animais.

Vários aditivos foram desenvolvidos com o objetivo de auxiliar no processo de fermentação, contribuindo de maneira geral, para uma redução das perdas de matéria seca que ocorrem durante a ensilagem, para manutenção do valor nutritivo da massa ensilada ou para um aumento da estabilidade aeróbica da silagem após a abertura dos silos.

Mesmo com a utilização de aditivos para auxiliar no processo de conservação da massa, cuidados na implantação e condução da lavoura, escolha da espécie e/ou genótipo cultivado, fertilidade do solo, tratos culturais, ponto de ensilagem, compactação e vedação do silo devem ser levados em consideração. Por isso, muitos resultados negativos com o uso de aditivos decorrem de falhas cometidas durante as etapas de ensilagem, elevando assim, os custos da silagem produzida.

Um aditivo ideal é aquele que proporciona segurança no seu manuseio, que contribui na redução de perdas de matéria seca, propicia a melhoria da qualidade higiênica da silagem, restringe a fermentação secundária de bactérias clostrídicas ou enterobactérias, aumenta o valor nutritivo, melhora a estabilidade aeróbica e oferece o maior retorno em produção animal.

Existem basicamente dois tipos de inoculantes microbianos, aqueles que são compostos somente por bactérias produtoras de ácido lático, chamados de homofermentativos e, aqueles, que são compostos por bactérias que produzem além do ácido lático, outros ácidos, como o acético. Esses últimos são chamados de heterofermentativos.  

A escolha pela utilização de um tipo ou o outro pode ser feita a partir da espécie forrageira que está sendo ensilada e também pelo teor de matéria seca ou umidade da planta no momento da colheita. Forragens que apresentam maior dificuldade de fermentação e são mais úmidas (< 35% MS), normalmente têm problemas com clostrídios e, necessitam de inoculantes homofermentativos para melhoria do processo fermentativo. Nestes casos recomendamos o Silosolve MC.

O Silosolve MC contém três cepas bacterianas (Lactobacillus plantarum, Enterococcus faecium e Lactococcus lactis), que atuam em sinergismo e sintonia, aumentando a produção de ácido lático, acidificando a silagem e, assim, inibindo o crescimento de Clostrídios. Além disso, a cepa Lactococcus lactis presente no Silosolve MC é capaz de produzir uma bacteriocina que mata diretamente as bactérias do gênero Clostridium.

Já a ensilagem de forragens que apresentam maior facilidade de fermentação e são mais secas (> 35% MS), normalmente têm problemas com fungos e leveduras e necessitam de inoculantes heterofermentativos para melhoria da estabilidade aeróbia. Nestes casos recomendamos o Silosolve AS.

O Silosolve AS é um inoculante bacteriano que melhora a fermentação e a estabilidade aeróbia da silagem. Possui em sua composição três cepas: Lactobacillus plantarum, Enterococcus faecium e Lactobacillus buchneri. As primeiras duas cepas atuam aumentando a produção de ácido lático e permitindo um bom processo de fermentação com conservação dos nutrientes. A cepa Lactobacillus buchneri produz ácido acético que é capaz de matar fungos e leveduras, aumentando, assim, a estabilidade aeróbia de silagens.

 

Janielen da Silva é doutora em Ciência Animal e Pastagens – ESALQ/USP

Janielen da Silva

Analista técnica em saúde animal na Ourofino Saúde Animal

Tags


Newsletter

Cadastre seu e-mail e receba nossa newsletter.


Deixe o seu comentário