11 jul 2018

Como aumentar a taxa de concepção em vacas de leite

A contínua busca pelo incremento produtivo de vacas leiteiras demanda grande cuidado para evitar perdas de eficiência reprodutiva e econômica da atividade. A alta produção de leite demanda atenção especial na formulação de dietas para animais mais exigentes, no conforto ambiental e na saúde dos animais, principalmente entre o fim da gestação e o início da lactação. Descuidos nestes e em outros fatores podem causar redução na fertilidade do rebanho, atrasando a concepção e aumentando o intervalo entre partos. Os protocolos de Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) podem ser utilizados para auxiliar no aumento da produtividade. Os benefícios da técnica são diversos: melhora na taxa de serviço e diminuição no intervalo entre os partos, ausência da necessidade de detecção de cio e melhoramento genético.

Diferentes protocolos para IATF foram desenvolvidos com o objetivo de aumentar a assertividade dos resultados e direcionar os manejos para atingir a máxima taxa de prenhez. Eles são simples, acessíveis e foram planejados para anteder os diferentes sistemas de criação de fêmeas produtoras de leite presentes no Brasil (animais confinados ou a campo, com baixa ou alta oferta de volumoso, suplementados, com qualidade de pasto excelente ou inferior, além de grande variedade de raças e cruzamentos observados nas propriedades, e a imensa variação climática entre as regiões).

As vacas são divididas para receberem o protocolo base (baixa produção de leite, criação geralmente extensiva, alto grau de sangue zebu) ou o protocolo desafio que se enquadra nas fêmeas que estão em situações adversas que provocam a capacidade reprodutiva, como o estresse térmico e/ou em sistemas de alta ingestão de matéria seca objetivando alta produção.

Neste tipo de protocolo há a aplicação do Sincrogest Injetável no D-14 (4 dias após a IATF). Esse produto é uma Progesterona injetável de longa ação que possui a finalidade de estimular o crescimento embrionário e melhorar o ambiente uterino, aumentando o processo de reconhecimento materno da gestação. Estudos recentes demonstram a eficiência de adicionar 6 mL de Sincrogest Injetável no protocolo de IATF para vacas de leite de alta produção (4 dias após a Inseminação), principalmente nas épocas mais quentes do ano:

Figura 1. Efeito da adição de 6mL de Sincrogest injetável 4 dias após a IATF (Grupo P4) em relação ao grupo testemunho (Sem P4), na época fria e época quente do ano (adaptado de Souza, E.D.F; dissertação de mestrado – VRA, FMVZ/USP, 2015).

Para definir o melhor protocolo de IATF, seguindo a necessidade de cada propriedade, é imprescindível a participação do médico-veterinário. Além disso, a melhoria da eficiência reprodutiva da fazenda passa pelas boas práticas de manejo na aplicação dos produtos e a busca de mão de obra qualificada para realização dos procedimentos.

Bruno Freitas e Bruna Guerreiro

Especialistas técnicos em Reprodução Animal

Tags


Deixe o seu comentário