Artigos - Carbúnculo Sintomático em Bovinos

18 fev 2013

Carbúnculo Sintomático em Bovinos

O carbúnculo sintomático é uma doença infecciosa aguda causada pela bactéria Clostridium chauvoei. Causa inflamação nos músculos, toxemia grave e alta mortalidade, é de extrema importância devido às grandes perdas econômicas que ocorrem nas criações bovinas. Essa doença também é chamada de “manqueira” devido à intensa claudicação apresentada pelos bovinos afetados. A morbidade da doença é elevada, pois muitos animais podem albergar esporos dormentes em suas massas musculares, devido à alta contaminação do solo pelos esporos. Geralmente acomete bovinos entre seis meses a dois anos de idade. A taxa de letalidade do carbúnculo sintomático se aproxima dos 100%. A infecção ocorre quando os bovinos ingerem os esporos, presentes no solo durante o pastejo, e esses esporos alcançam o intestino e penetram pela mucosa entérica e por meio da circulação alcançam o fígado e massas musculares. O Clostridium chauvoei tem preferência por se albergar nas grandes massas musculares dos membros posteriores e também se localizam nos músculos dorsais, cervicais, diafragma e coração. Os esporos permanecem dormentes nos vasos das massas musculares e quando ocorre um trauma na região, como coice ou quedas, cria-se um ambiente anaeróbio (sem oxigênio), que favorece a germinação dos esporos e produção das toxinas bacterianas, a partir daí forma-se o quadro de gangrena e consequentemente desencadeia os sinais da “manqueira”. Os sinais clínicos se caracterizam por claudicação acentuada, geralmente com inchaço da parte superior do membro acometido, apatia, perda do apetite, atonia ruminal, febre, entre outros. Nos estágios precoces, o inchaço é quente e doloroso, mas logo se torna frio e indolor e o edema e crepitação (subcutânea) causada pelo gás liberado podem ser sentidos. A pele perde a cor, torna-se seca e rachada. A doença se desenvolve rapidamente e o animal vem a óbito em 12 a 36 horas após o aparecimento dos primeiros sinais. Muitos animais podem morrer sem que sejam observados os sinais clínicos. Os bovinos encontrados mortos por carbúnculo sintomático estão quase sempre deitados de lado e com o membro posterior acometido estirado. O timpanismo e a putrefação ocorrem rapidamente e o sangue de aspecto espumoso flui pelo nariz, vulva e ânus. O correto diagnóstico do Carbúnculo Sintomático é muito importante para que sejam adotadas medidas eficazes de prevenção e tratamento dos outros animais susceptíveis do rebanho. O tratamento do Carbúnculo Sintomático pode ser feito com altas dosagens de penicilina e suporte com fluidoterapia, porém o sucesso é mínimo e quase todos os animais vêm a óbito. Animais muito afetados pela doença, com muitas lesões musculares tem menos chance de sobreviver do que os animais com menos lesões, por isso o controle da doença é predominantemente baseado na prevenção, que é feita com a vacinação (Ourovac Clostridium, na dosagem de 5 mL, administrado pela via subcutânea em bovinos).

Ourovac Clostridium (Ourofino) é uma vacina clostridial polivalente contra: Carbúnculo Sintomático (Manqueira), Gangrena pós-parto, Gangrena Gasosa ou Edema Maligno, Hepatite Infecciosa Necrosante (Doença Negra), Doença do Rim Polposo, Hemoglobinúria Bacilar, Enterotoxemia e Morte Súbita. É muito importante a orientação do médico veterinário para o correto diagnóstico e utilização dos medicamentos.  

 

Literatura consultada:

BLOOD, D.C. e RADOSTITS, O. M. Carbúnculo Sintomático. In: BLOOD, D.C. e RADOSTITS, O. M. Clínica Veterinária. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,1991. 7ed. 508-510. PAES, A. C. Clostridioses Gangrenosas. In: PIRES, A. V. Bovinocultura de Corte. Piracicaba-SP: FEALQ, 2010. v.2. 892-901. 

Gabriela Tortorelli

Tags


Deixe o seu comentário