Artigos - Aumente a taxa de prenhez dos protocolos de IATF em rebanhos de corte!

21 jun 2022

Aumente a taxa de prenhez dos protocolos de IATF em rebanhos de corte!

Quando o assunto é reprodução animal, logo vem à cabeça, qual o melhor protocolo de IATF? De fato, utilizando diferentes fármacos e associações, inúmeros protocolos hormonais podem ser desenvolvidos para controle do ciclo estral da fêmea bovina. No entanto, independente do protocolo de IATF escolhido algumas ações podem ser implementadas como estratégia de refinamento do protocolo, tendo como principal objetivo aumentar a fertilidade das matrizes em reprodução e melhorar a taxa de prenhez.

Estratégias de refinamentos do protocolo abordam a reprodução de bovinos de maneira mais ampla, sendo assim, devemos agora “mudar a chave” do uso do melhor protocolo de IATF para implementação de um Programa Reprodutivo na fazenda de cria. O programa reprodutivo, está além do protocolo de IATF, sendo ações especificas que devem ser implementadas antes e durante o protocolo de IATF.

Podemos dividir os programas reprodutivos em duas etapas:

  • Etapa 1: Estratégias prévias ao protocolo de IATF
  • Etapa 2: Novas abordagens dentro do protocolo IATF

A primeira etapa do programa reprodutivo tem como objetivo minimizar a intensidade do anestro pós-parto que ocorre em vacas paridas. O anestro pós-parto ocorre devido à presença do bezerro e a baixa disponibilidade de forragem que diminuem a pulsatilidade do hormônio luteinizante (LH), resultando em um menor crescimento final do folículo dominante e consequentemente, menor taxa de ovulação.

Com o propósito de reimaginar a saúde animal, a Ourofino em parceria com universidades, desenvolveu o protocolo Pré-synch Ourofino, que consiste na aplicação de progesterona previamente ao protocolo de IATF. Neste protocolo, as vacas paridas recebem uma aplicação de 1mL de Sincrogest injetável, 10 dias antes de iniciar o protocolo de IATF.

Após 5 anos de estudos e mais de 11.000 fêmeas pré-sincronizadas, esta estratégia se consolidou como sendo uma das mais importantes da atualidade, demonstrando sólidos resultados para aumentar a prenhez em vacas de corte paridas. Esta estratégia está bem consolidada e é responsável por incrementar em 7% a prenhez de fêmeas paridas.

A segunda etapa de um programa reprodutivo baseia-se no emprego de novas abordagens de refinamento do protocolo de IATF. O bastão marcador é uma técnica que constitui da aplicação de tinta colorida na região sacro-caudal das vacas, no momento da retirada dos dispositivos de progesterona utilizados no protocolo de IATF.

A leitura do bastão é feita no momento da inseminação artificial em tempo fixo e a intensidade da monta avaliada pela retirada da tinta indica se a vaca teve alta, média ou baixa expressão de cio. Neste sentido, a Ourofino pesquisou os efeitos de incluir uma aplicação de 2,5mL de Sincroforte no momento da IATF em fêmeas que não demonstraram cio. Vários estudos foram e estão sendo conduzidos e, até o momento, mais de 6.000 animais foram analisados. Os resultados demonstram um aumento de 11% da taxa de prenhez.

Sustentado por sólidos resultados obtidos em ambas as estratégias e consolidando anos de pesquisa com mais de 17.000 vacas incluídas em estudos científicos, a Ourofino desenvolveu o Protocolo Ouro, que consiste na associação de ambas as estratégias:

Figura 1. Protocolo de IATF exclusivo Ourofino para vacas em anestro (paridas).

Os resultados do Protocolo Ouro demonstraram até o momento um aumento de 15,3% na prenhez das vacas paridas que foram pré-sincronizadas, não demonstraram cio e que receberam a aplicação do Sincroforte® no momento da IATF.

Igor Garcia Motta – Especialista Técnico em Reprodução Animal

None

Tags

Newsletter

Cadastre seu e-mail e receba nossa newsletter.


Deixe o seu comentário