Artigos - Afecções dos cascos dos bovinos

11 set 2012

Afecções dos cascos dos bovinos

As afecções dos cascos são uma das principais doenças que acometem os bovinos, principalmente os de aptidão leiteira. Devido à alta taxa de prevalência e incidência, especialmente em animais confinados, medidas eficazes de tratamento e controle são requeridas para minimizar as perdas na produção de leite, diminuição nos índices reprodutivos e zootécnicos, os descartes involuntários de animais e as mortes. Além disso, bovinos com lesões nos cascos apresentam perda de peso com diminuição da condição corporal em decorrência da menor ingestão de alimento, devido à dificuldade de locomoção oriunda da dor causada pelas lesões nos cascos. Os problemas nos cascos são multifatoriais, podendo ter como causa, os distúrbios nutricionais (excesso na ingestão de carboidratos de fácil fermentação); doenças infecciosas (metrites); fatores ambientais e relacionados à higiene (excesso de umidade, traumas, sujidades, entre outros) e também fatores genéticos (defeitos de aprumos, entre outros). Entre as principais doenças  dos cascos dos bovinos leiteiros destaca-se a laminite, processo inflamatório das lâminas do cório. Além dessa, diversas outras pododermatites também podem acometer o casco dos bovinos, comprometendo a locomoção e a eficiência produtiva e reprodutiva dos animais: úlcera de sola, doença da linha branca, podridão dos cascos, dermatite digital, dermatite interdigital, flegmão interdigital, erosão de talão, entre outras. Tratamento Todos os problemas de casco devem ser avaliados por um médico veterinário, que recomendará o melhor procedimento e a duração do tratamento. A causa e o fator predisponente devem ser identificados e removidos e a dor deve ser imediatamente aliviada. A primeira medida após o diagnóstico dessa doença é o isolamento do animal em um piquete com forragem e água de boa qualidade, sem oferta de concentrado. Recomenda-se a aplicação de Ourotetra Plus LA©, que é um produto a base de oxitetraciclina (antibiótico de longa ação) associado ao diclofenaco de sódio (antiinflamatório), muito eficaz contra os microrganismos causadores das afecções do casco. Para a prevenção de novos casos, recomenda-se a utilização de pedilúvio com solução de CB-30 T.A. (1:2.000) diariamente ou pelo menos uma vez por semana. Em algumas situações há a necessidade da utilização de bandagens ou pensos. É muito importante seguir as recomendações do médico veterinário e as orientações descritas nas bulas dos produtos. Por Dr. Rinaldo B. Viana, M.V., PhD. - UFRA, Belém-PA

Tags


Deixe o seu comentário