17 nov 2010

Aspectos básicos fundamentais na condução de programas de Inseminação Artificial em Tempo Fixo - Qualidade do Sêmen

VOLTAMOS A FALAR DOS PONTOS QUE DEVEM SER AVALIADOS NA IATF. - Efeito Touro/Qualidade do Sêmen: Sempre que falamos na condução de protocolos de IATF, temos que obrigatoriamente utilizar sêmen de touros coletados em centrais idôneas (filiadas a ASBIA, p.e.), pois assim temos garantia de uma qualidade mínima do sêmen, além de ter certeza de que os animais são livres de enfermidades que possam ser transmitidas pelo mesmo e consequentemente reduzam os resultados. Além disso, existe um efeito marcante do indivíduo nos resultados (Existem touros que apresentam melhores resultados que outros, motivo ainda não esclarecido pela pesquisa). Assim, se faz necessária uma análise laboratorial completa (motilidade, vigor, turbilhonamento, concentração espermática e características morfológicas) a fim de evitar ao máximo grandes variações de resultados em diferentes lotes de animais ou quando diferentes touros são utilizados. O gráfico abaixo ilustra a taxa de concepção de diferentes partidas de vários touros. Gráfico – Taxa de concepção conforme o touro e partida (7.377 inseminações) em vacas Nelore inseminadas em tempo fixo. Cada letra representa um touro e cada barra uma partida de sêmen. Penteado et al., 2006. - Efeito Inseminador: Como os protocolos submetem os inseminadores a uma rotina muito intensa de trabalhos (inseminar várias vacas em um mesmo momento) os menos qualificados podem apresentar uma queda no seu desempenho na medida que aumentam os números de vacas a serem inseminadas. O gráfico abaixo ilustra um levantamento de dados com diferentes inseminadores. Por:José Ricardo Maio, Médico Veterinário e Diretor Comercial da Ourofino.

None

None