AIDS felina você sabe o que é?

03 jul 2014

AIDS felina você sabe o que é?

Conhecida como AIDS felina, a Imunodeficiência Felina é uma doença causada por um tipo de vírus que pertence à mesma família do vírus da Imunodeficiência humana (AIDS). Essa enfermidade popularmente chamada de FIV (Feline Immunodeficiency Virus) é considerada uma das principais causas de morte de gatos.

Esse vírus pode acometer tantos os bichanos domésticos quanto outras espécies de felinos como tigres, onças e leões. O FIV acomete apenas os felinos e desta forma os humanos não correm o risco de se infectarem.

Comumente os bichanos entram em contato com esse vírus através da saliva, seja por mordedura, lambedura ou pelo simples fato de compartilharem mesmo bebedouro e comedouro com animais doentes. Outra forma do gato entrar em contato com o FIV é através do leite ou sêmen, as fêmeas gestantes que estejam doentes podem transmitir o vírus para os gatinhos durante a gestação ou na hora do parto.

Os gatos que tem maior chance de entrar em contato com o vírus são os machos não castrados e os gatos de vida livre ou domésticos que tem acesso às ruas, uma vez que brigas por território podem acabar em mordedura de um animal doente em um animal saudável. Mesmo em casa as brigas por dominância podem também predispor os bichanos a se infectarem.

A doença causada pelo FIV afeta o sistema de defesa do organismo dos gatos, ou seja, interfere na capacidade do organismo combater infecções deixando-o susceptível ao aparecimento de diversas doenças oportunistas.

Em alguns animais infectados, porém com sistema de defesa fortalecido o vírus pode ficar inativo sem desencadear sinais da doença por anos. Caso isso não ocorra os animais contaminados desenvolvem diversas complicações, a evolução da doença é longa e pode durar anos. Quando o gato contaminado não é monitorado e tratado a doença atinge sua fase terminal onde o organismo animal se encontra extremamente debilitado e graves doenças podem aparecer acarretando a falência de órgãos como, por exemplo, os rins, o fígado e o pâncreas.

Apenas o médico veterinário é capaz de identificar se o bichano está ou não infectado, essa identificação na maioria das vezes é feita através de exames que detectam a presença de células de defesa contra os vírus ou do próprio material genético do mesmo. Infelizmente não á cura para essa enfermidade, o tratamento busca amenizar os sintomas, controlar as doenças oportunistas e instituir medidas que melhorem a qualidade de vida do bichano doente. Ainda não há disponível no Brasil nenhuma vacina que previna a contaminação pelo FIV, são consideradas medidas preventivas a manutenção dos gatos de estimação dentro das residências sem acesso a rua e a castração. Os pets que raramente tem acesso à rua ou a outros gatos tem menos chances de contrair a doença. A identificação precoce desta enfermidade é muito importante para garantir uma melhor sobrevida dos animais acometidos.

 

Nosso próximo conteúdo vai abordar outra importante enfermidade dos bichanos a Leucemia Felina. Não percam!

 

Referências bibliográficas:

ZANUTTO, M.S; FROES, T.R; TEIXEIRA, A.L; HAGIWARA, M.K. Características clínicas da fase aguda da infecção experimental de felinos pelo vírus da imunodeficiência felina. Pesq. Vet. Bras. 31(3): 255-260, março 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-736X2011000300012&script=sci_arttext.

FERREIRA, G.S; MASSON, G.C.I.H; GALVÃO, A.L.B; LEGA, E; PINTO, M.L. Vírus da imunodeficiência felina: um desafio clínico. Disponível em: http://bit.ly/1mXhKZ6

TEIXEIRA, B.M; RAJÃO, D.S; HADDAD, J.P.A; LEITE, R.C; REIS, J.K.P. Ocorrência do vírus da imunodeficiência felina e do vírus da leucemia felina em gatos domésticos mantidos em abrigos no município de Belo Horizonte. Arq. Bras. Me. Vet. Zootec., v.59, p.939-942, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/abmvz/v59n4/19.pdf

Mariana Castelhano Diniz

Médica Veterinária e Analista Técnica da Ourofino Saúde Animal (Unidade Pet)

Tags