17 out 2018

Manejo de maternidade: sanidade do nascimento à desmama

O manejo de maternidade e crias é uma das etapas sanitárias mais importantes do processo produtivo. Os cuidados devem começar ainda durante o período de gestação através da vacinação e da vermifugação na fase de pré-parto (45 a 30 dias antes do parto). O final do período gestacional é crítico para a vaca (Figura 1), alguns processos fisiológicos e sanitários são muito marcantes, com diminuição da imunidade, balanço energético negativo, aumento progressivo da liberação de ovos de helmintos nas fezes (OPG) e formação do colostro. As vacas neste período contaminam o ambiente, carregando-o com parasitas que podem prejudicar o desenvolvimento do bezerro ainda nas primeiras semanas após o nascimento.

Por isso, é importante que as vacas gestantes estejam adequadamente vermifugadas com Master LP (Ivermectina de longa ação) ou com Voss Performa, por exemplo, e devidamente vacinadas com Ourovac Poli BT. As vacas vermifugadas e vacinadas neste período produzirão colostro de ótima qualidade, garantindo maior proteção para os bezerros em ambiente mais limpo de parasitas como verminoses. Um dos grandes benefícios do manejo sanitário dos 90 dias vitais do peri parto é a rápida recuperação da vaca, 30 dias após o parto, com rápido retorno das atividades reprodutivas e produtivas.

Figura 1: Os 90 dias vitais do peri parto

Ao nascerem, os bezerros devem ser tratados com Ivermectina OF (1ml/50kg pela via subcutânea) e Lepecid Br Spray com o objetivo principal de prevenir miíases (bicheiras), uma vez que raramente há infecção por verminoses ao nascimento (Figura 2). A queima de umbigo com álcool iodado ou com soluções comerciais específicas para esse procedimento tem como objetivo acelerar a cicatrização com a secagem e a queda do umbigo. Esse período é critico e pode predispor a infecções devido às condições de contaminação ambiental, tamanho do umbigo, ruptura total do umbigo ainda virgem, expondo um canal de comunicação sistêmica do bezerro com o ambiente. Quando ocorre infecção do umbigo e inflamação é necessário e urgente o tratamento com Lactofur (1ml/30kg, pela via intramuscular) e Maxicam 2% injetável (2ml/100kg, pela via intravenosa ou intramuscular) permitindo a rápida recuperação e desenvolvimento dos bezerros (Figura 3).

Protocolo de nascimento

Figura 2: Protocolo de nascimento

 

Infecções de umbigo e feridas

Figura 3: Protocolo de tratamento para infecções e inflamações de umbigo

 

A fase de cria ainda deve ser bem planejada com prevenção da eimeriose (curso negro) aos 30 dias com Isocox (3ml/10kg pela via oral) e vermifugação com Master LP juntamente com a vacinação com Ourovac Poli BT contra clostridioses dos bezerros aos 60 dias de vida, prevenindo manqueira, enterotoxemias, botulismo, tétato etc. O reforço vacinal deve ocorrer aos 90 dias de vida para o bezerro ficar protegido até a desmama, quando o animal receberá a terceira dose de Ourovac Poli BT ao redor dos 6 aos 8 meses, garantindo proteção ainda maior mesmo com o estresse da desmama. Nesse período os bezerros serão vermifugados com Master LP.

Protocolo de nascimento

Bezerros vacinados e vermifugados desmamam mais pesados e são mais produtivos durante a recria.

Ingo Mello

gerente técnico na Ourofino Saúde Animal

Tags


Deixe o seu comentário