Ourofino Saúde Animal incentiva Cavalgada do Sertão ao Mar

09 mai 2016

Ourofino Saúde Animal incentiva Cavalgada do Sertão ao Mar

Durante 45 dias, os quatro cavaleiros que participarão da Cavalga do Sertão ao Mar vão percorrer todos os trechos que compõem o caminho completo da Estrada Real, um total de 1.780 km. A ideia é utilizar o turismo equestre para incentivar a valorização do patrimônio histórico-cultural das antigas Estradas Reais e ainda ressaltar a importância do bem-estar animal. A aventura, que começa nesta segunda-feira (9), será encarada por José Henrique Castejon, Paulo Junqueira Arantes, Sergio Lima Beck e Frederico Castejon Simioni, e terá o incentivo da Ourofino Saúde Animal, uma das patrocinadoras do projeto.

No total, serão 60 cidades percorridas, em três estados – Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, e quatro caminhos cursados: Caminho dos Diamantes, Caminho Velho, Caminho Novo e Caminho de Sabarabuçu. Tamanho esforço contará com acessórios importantes para a cavalgada, como coletes, capas de chuva, camisetas e bonés, fornecidos pela Ourofino. A empresa também disponibilizou suplementos, anti-inflamatórios, vermífugos, antibióticos, Soro Fortemil e cálcio para a segurança dos cavalos. O destaque fica por conta do suplemento Superforte Equinos, que contém vitaminas, aminoácidos e minerais indicados para a rápida recuperação dos animais.

“Será uma grande aventura para os cavaleiros, que vivenciarão conhecimentos histórico-culturais significantes e, depois, poderão disseminar ricas informações e curiosidades. Sem contar que os cavalos estarão em foco e muito bem equipados e tratados”, explica Silvia Tarumoto, diretora de área da Linha Equinos da Ourofino Saúde Animal. “Para a Ourofino, a junção do bem-estar animal às enriquecedoras experiências só vem a somar à filosofia da empresa, por isso, patrocinamos essa jornada e desejamos a realização de grandes momentos”, completa.

Maria Izabel Figueiredo, especialista técnica da Ourofino, reforça que “a empresa oferece produtos que garantem o bem-estar dos equinos tanto ao projeto quanto ao mercado. A cavalgada destaca a ótima resistência dos cavalos e incentiva o correto trato dos animais, para garantia da saúde dos mesmos".

A cada 400 quilômetros haverá um dia de descanso, quando os cavalos, da raça Mangalarga, terão as ferraduras trocadas para assegurar seu bem-estar. Além disso, durante todo o percurso, a saúde dos animais será testada por meio de exames laboratoriais para mensurar também o rendimento e a resistência.

A Estrada Real oferece terrenos diferenciados, compostos por trilhas, estradas de terra e asfalto. O trajeto todo oscila subidas longas e curtas, com muitas áreas sombreadas. “Este percurso é favorável para a expedição, demonstrando a resistência do cavalo em trajetos longos”, destaca Jose Henrique Castejon, um dos cavaleiros.

Os exames serão coordenados pelo professor Mateus Rodrigues Paranhos, da Unesp Jaboticabal, zootecnista especializado em bem-estar animal. Os resultados serão divulgados periodicamente pela assessoria do projeto.

 

Os quatro cavaleiros

Jose Henrique Meirelles Castejon - 68 anos – produtor rural nos estados de SP/MG. Reside em Avaré (SP) - Começou a cavalgar aos 6 anos, participando de caçadas, atividade que praticou em família por muitos anos. Em 1974, começou a jogar polo, atividade que manteve por 40 anos, participando de torneios nacionais e internacionais. Criador de cavalos de polo com mais de 500 animais produzidos. Já percorreu o Caminho Frances de Santiago Compostela, desde Logrono, 760 kms; o Caminho da Fé, de Aguas da Prata a Aparecida, (330 kms) e diversas cavalgadas, na Argentina e Brasil, nos estados de SP, MG, RS.

Paulo Junqueira Arantes – 64 anos – empresário e cavaleiro profissional. Reside em Curitiba (PR) - Começou a andar a cavalo ainda criança, em fazendas dos avós no interior paulista e mineiro. Foi criador de cavalos Mangalarga e diretor do Núcleo de Criadores.  Como apaixonado por cavalos e cavalgadas, fez inúmeras viagens a cavalo em todas as regiões do Brasil, e em vários destinos internacionais como África do Sul, Argentina, Botsuana, Canadá, Chile, Equador, Espanha, Estados Unidos, Hungria, Itália, Mongólia, Namíbia, Peru, Portugal, Turquia e Zimbabue.

Sergio Lima Beck– 64 anos - Natural do RS e reside em Curitiba (PR) - Hipólogo, cavaleiro profissional, instrutor de doma e equitação. Atuou como juiz da ABCCMMarchador e como professor no Curso Superior de Equinocultura da PUC-PR. É técnico credenciado da ABCCBretão. Autor de artigos para diversas publicações e já participou de cavalgadas em diversos destinos do Brasil, na Espanha e na Islândia.

Frederico Castejon Simioni – 35 anos – Zootecnista e produtor rural em SP, MS, MT – reside em Ribeirão Preto. Desenvolve e contribui com trabalhos científicos ligados ao tema Bem-Estar Animal em parceria com universidades como a UNESP de Jaboticabal. Em suas criações, pratica o Bem-Estar Animal sempre respeitando as necessidades, comportamentos naturais e limites de cada indivíduo. Apaixonado por cavalos, participou de várias cavalgadas pelo Brasil, incluindo o Caminho da Fé, de Aguas da Prata a Aparecida (330km).

Tags