Agroleite: Ourofino Saúde Animal apresenta campanha “Leite é Bom com Tudo” na Cidade do Leite

21 out 2015

Agroleite: Ourofino Saúde Animal apresenta campanha “Leite é Bom com Tudo” na Cidade do Leite

Entre os dias 20 e 24 de outubro, em Castro (PR), a empresa apresenta a campanha “Leite é Bom com Tudo”, iniciativa que promove o consumo da bebida e seus derivados entre todos os elos da cadeia produtiva, em sua própria casa, na Vila Holandesa da 15ª edição da Agroleite.

Na Castrolanda, região em que é realizada a Agroleite, a Cidade do Leite é um dos pontos que mais chamam atenção pela arquitetura inspirada em residências europeias. O evento é considerado o mais temático do segmento e grande parte de suas atrações se dá pela influência dos holandeses colonizadores da região.

“O trabalho é realizado junto a parceiros que vão desde o setor primário, em que estão os produtores, as revendas e cooperativas que atuam oferecendo insumos e produtos, passando pelos laticínios, até, e principalmente, os consumidores”, explica Jean Pericole, gerente de produtos para gado de leite da Ourofino. “O leite é uma bebida com as mais diversas possibilidades de consumo. Leite é bom puro, com achocolatado, com pão ou bolo. É ingrediente para as receitas mais criativas. Nosso trabalho é mostrar isso para os consumidores”, acrescenta.

Para Fabio Viotto, diretor de marketing da Ourofino, a “Leite é Bom com Tudo” é uma iniciativa que agrada muito os envolvidos no segmento. “A Ourofino, como indústria de soluções para saúde animal, tem um papel fundamental no incentivo ao consumo e no apoio para o desenvolvimento dos produtores brasileiros”, afirma. Assista aos vídeos sobre as curiosidades relacionadas ao alimento em www.leiteebomcomtudo.com.br.

 

Tecnologia em produtos

Na casa da empresa, o gerente comercial da Ourofino no Paraná, Andre Thomson, está com a equipe de técnicos da companhia para apresentar as soluções da indústria para a produtividade da cadeia leiteira. A Ourofino leva aos produtores da região de Castro (PR) os lançamentos voltados para o segmento, com produtos que agem na prevenção e no tratamento de doenças que impactam diretamente na qualidade e na quantidade da produção de leite.

Entre as novas soluções, o Ciprolac Vaca Seca é o antibiótico intramamário indicado para o período seco da vaca, com princípio ativo inovador no Brasil para este uso, a ciprofloxacina. O produto age na prevenção da mastite clínica e no tratamento da mastite subclínica. “O uso da ciprofloxacina de alta concentração na secagem de animais é uma grande inovação, pois consegue eliminar até os agentes mais resistentes aos antibióticos até então encontrados no mercado. Sua ação em 59 dias protege praticamente todo o período seco da vaca, que deve ser de 60 dias”, explica Jean Pericole.

Para problemas respiratórios, mastite e doença do casco, a empresa apresenta o Lactofur. Um dos diferenciais do produto é a alta concentração de 10%, que proporciona aumento da eficácia do produto e permite aplicação em dose única ou diária, neste segundo caso, com descarte zero, facilitando o manejo e, consequentemente, aumentando a rentabilidade do negócio. “Rapidamente absorvido após a aplicação intramuscular em bovinos, o Lactofur garante uma resposta rápida ao tratamento e apresenta em sua fórmula uma cefalosporina de terceira geração, o ceftiofur, antibiótico de amplo espectro e de grande dispersão pelos tecidos”, comenta Pericole.

O anti-inflamatório não esteroide à base de meloxicam, Maxicam 2% injetável, apresenta potente ação analgésica e anti-inflamatória prolongada (24 horas), condroprotetora e seletiva ao sítio específico da inflamação (COX2). A seletividade faz com que o produto tenha ação antiexsudativa, além de possibilitar a realização do tratamento de médio e longo prazo (acima de dez dias), o que as demais moléculas presentes no mercado não permitem, por predisporem a ocorrência de quadros de gastrite com possível evolução para úlceras.

Outro desafio para os produtores de leite é o combate à diarreia provocada por coccídeos (protozoários), conhecida como diarreia negra. Se não tratada, ela provoca danos ao sistema digestivo do animal, principalmente ao intestino, lesionando as vilosidades, o que prejudica a absorção de nutrientes e, consequentemente, o desenvolvimento do animal. “O Isocox Ruminantes, nova solução da Ourofino, melhora as chances do animal desenvolver sua melhor performance zootécnica”, diz o gerente.

Tags