Módulo 1: texto 3 - Passo a passo da descongelação do sêmen

06 jun 2015

Módulo 1: texto 3 - Passo a passo da descongelação do sêmen

Para que a inseminação artificial seja realizada com sucesso, é preciso que o sêmen seja descongelado e que o aplicador seja montado corretamente. Para tanto, precisamos que todo o material a ser utilizado seja organizado sobre uma mesa ou balcão (Figura 1). Além disso, o botijão de sêmen também deve ser cuidadosamente trazido para próximo do local onde será realizado o trabalho. 

Os materiais necessários são: luva de palpação; pinça (Figura 2); cortador de palheta (Figura 3); papel toalha (Figura 4); bainhas (Figura 5); termômetro de mercúrio ou álcool (Figura 6); descongelador de sêmen (Figura 7); relógio (Figura 8); aplicador de sêmen (Figura 9) e botijão (Figura 10).

Com todos os materiais dispostos sobre a mesa ou balcão próximo ao local onde os animais serão inseminados, iniciamos os procedimentos.

Primeiramente, deve-se cortar uma pequena abertura no saco plástico de bainhas (Figura 11). Na extremidade que contém a bucha, exteriorize a ponta de uma bainha por vez, lembrando que não é recomendado exteriorizar totalmente a bainha até o momento da inseminação.

Retire e prepare uma luva de palpação para uso posterior, e separe também um pedaço de papel para secagem da palheta de sêmen.

O aplicador universal serve tanto para a palheta média quanto para a fina. Portanto, verifique se a extremidade está adequada para o tipo de palheta. Retire o êmbolo metálico colocando-o de lado.

Para a descongelação do sêmen, é necessário identificar qual sêmen será utilizado e em qual das canecas se encontra. A caneca que possui o sêmen a ser descongelado deve ser exposta para a identificação e retirada da palheta. Mas, ela deve ser levantada até no máximo 7 centímetros abaixo da boca do botijão para que a fertilidade do sêmen seja preservada. Retire a palheta com o auxílio de uma pinça e não ultrapasse 5 segundos para este procedimento. Em caso de dificuldade para retirar o sêmen, abaixe a caneca por alguns segundos e faça uma nova tentativa.

Ao retirar a palheta da rack, mergulhe-a imediatamente a extremidade da bucha voltada para baixo em água a temperatura entre 35 e 37° C por 20 segundos para a palheta fina e 30 segundos para a palheta média. É importante cumprir à risca estas recomendações.

Com a utilização do termômetro, verifique constantemente a temperatura da água para que não ultrapasse os limites especificados acima. O ideal é que seja utilizado um descongelador eletrônico, uma vez que o mesmo mantém a temperatura da água constante, além de auxiliar no controle do tempo mínimo necessário para descongelação.

Depois do sêmen descongelado, enxugue a palheta com papel toalha ou higiênico e corte a extremidade oposta a da bucha (Figura 12). Se for palheta média faça o corte em forma de bisel e se for palheta fina corte reto para evitar o refluxo do sêmen.

Em seguida faz-se a devida montagem do sêmen no aplicador. Encaixe a extremidade cortada da palheta na bucha da bainha (Figura 13). Introduza o aplicador na bainha empurrando a palheta até a ponta (Figura 14). Fixe a bainha no aplicador através do anel plástico. Encaixe o êmbolo metálico vagarosamente até encostar na bucha da palheta (Figura 15). 

Todas as etapas do descongelamento devem ser realizadas ao abrigo da luz solar direta e no menor tempo possível, já que quanto maior a demora em inseminar a vaca após o descongelamento, menor as chances de a mesma ficar prenhe. Vista a luva e com o aplicador montado dirija-se até a vaca e insemine-a corretamente.

Material Complementar:

 

Equipe Reprodução Animal - Ourofino

Tags